Configurando o Marlin 2.0

O Marlin 2.0 é o firmware “obrigatório” das placas de 32 bits e vem quebrando a cabeça de muita gente. Seja para aqueles que querem apenas fazer uma atualização ou para aqueles que compraram uma placa nova e não sabem como configurar.

Confira todo o passo a passo de como configurar sua placa para o Marlin 2.0.

Configurando o Marlin 2.0

Vale a pena?

Vantagens

A principal diferença é o suporte para placas de 32bits. Além disso algumas coisas como o aperfeiçoamento do Linear Advance, Hybrid Threshold, suporte novos displays Touchscreens, aceitação de versões mais novas de BLTouch(v 3.0) e entre outros.

Desvantagens

As novas funções consomem muito espaço, se estiver usando placas de 8 bits não poderá usar essas funções assim como também não terá nenhuma outra melhoria para as de 8 bits.

Veredito

Ou seja, se estiver usando uma placa de 8 bits talvez seja melhor continuar com seu firmware. Caso contrário adquira uma placa de 32 bits

Programas

vscode platformio git

Até recentemente o Marlin era configurado usando apenas o Arduino IDE se estiver configurando uma placa de 8bits poderá continuar utilizando-o. Porém, é recomendado que já adote o novo e muito melhor sistema padrão do Marlin.. o PlatformIO.

Esse sistema funciona como uma extensão de alguns editores de códigos, no momento o suporte oficial é com o editor VSCode.

VSCODE: Link
Git: Link

Então baixe e instala o VSCode com as configurações padrões do instalador. Faça o mesmo com o software Git, esse software sana alguns erros comuns da compilação e rodará no background apenas quando necessário, então pode esquecê-lo depois disso.

Com o VSCode aberto, vá nas opções de extensões, procure por PlatformIO e Instale

instalando-o-platformio

Instalando o Marlin

No seu navegador pesquisa por “Marlin Github”.
Usaremos o marlin mais atualizado e estável Baixe e extraia a pasta ZIP.

Configurando o Marlin 2.0 1

Baixe também as configurações presentes em config, pois vão lhe poupar muito tempo no futuro.

No VSCode clique em Open Project procure pela pasta do Marlin que baixou, e na pasta que possui o arquivo “platformIO” clique em “Open Marlin”

Configurando o Marlin 2.0 2

São vários arquivos, mas você quase sempre usará os dois mais populares “configuration.h” e “configuration_adv.h” Eles possuem uma dinâmica muito simples, por exemplo:

Se você usa o display X e quer passar a usar o Y Irá procurar pelo trecho do código referente ao display e fazer a alteração.

Dica para poupar tempo

Uma coisa que pode lhe ajudar e poupar tempo é utilizar configurações específicas para determinadas impressoras. Essas configurações podem ser encontradas na pasta config que você baixou junto com o Marlin.

Por exemplo, para a impressora Creality Ender 3, vamos em Creality > Ender 3 e então copia os dois famosos arquivos citados anteriormente, uma dica extra é que se quiser que a logo do dragão da Ender v olte aparecer você pode também copiar esses outros arquivos.

Cole na pasta Marlin dentro da pasta Marlin onde estão localizados esses mesmos arquivos que estamos editando no VSCode.

No VSCode as modificações são automaticamente atualizadas. Para quem quiser apenas atualizar o firmware mantendo as configurações originais de placa e tudo mais você já poderá parar por aqui, bastando apenas fazer a compilação que ensinaremos no final do artigo.

Exemplos específicos

Você poderá encontrar configurações pré-prontas para novas placas em impressoras específicas no github do fabricante. Ex: “github bigtree “

No entanto, assim como as impressoras 3D é importante que entenda um pouco, pois uma hora ou outra poderá precisar alterar algo já que o mesmo apresenta muitos problemas.

Em configuration.h já vemos uma configuração importante: define(definir) motherboard(placa mãe)… hmm qual placa mãe?

Nesse exemplo a placa original da Ender, pois esse arquivo que colamos é da Ender 3 original. O nome da sua placa pode ser encontrado com um Ctrl+F em Marlin>src>core>boards.h Vamos supor que queremos atualizar para uma.. SKR… 1.4 aqui copie e cole la no trecho que vimos.

Se quiser fazer com que alguma função não seja lida pelo Marlin basta colocar duas barras no início da linha se quiser ativar alguma função basta remover às duas barras.

Compilação no PlatformIO

como-compilar-o-marlin no platformio

Para finalizar basta clicar em build para fazer a compilação. É muito comum aparecerem erros nessa etapa. Se não conseguir compreender a descrição deles, pesquise na internet.

Nesse exemplo, ele diz que tenho que ter o ambiente LPC1768 selecionado. Esse é o ambiente das placas de 32 bits da Bigtree, você consegue imaginar porque isso ocorreu?

Sim, pois anteriormente colei a placa SKR 1.4 lá em configuration.h, porém ainda estou utilizando funções feitas para a placa original da Ender 3.

Então vamos em platformio.ini para alterar o ambiente.

default_envs é onde se altera o ambiente se ainda não souber o ambiente usado na sua placa, normalmente os sites que vendem a placa informam o nome do ambiente, porém, também poderá encontrar aqui mesmo em platformio.ini.

Configurando o Marlin 2.0 3

Dependendo da sua placa ainda podem ter mais algumas coisas a se alterar, porém, esse vídeo é mais introdutório.

Passando para a Impressora

A compilação poderá durar alguns minutos e após ser concluída irá gerar o arquivo “firmware.bin” ele poderá ser encontrado na pasta do Marlin em .pio > build > o nome do ambiente da placa, copie o arquivo e passe para o cartão sd ou pen drive

Insira na impressora, ligue-a e espera até que tudo seja feito de forma automática.

Índice

Última Atualização
20/05/2020
Autor
FelipeNS
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
×

Carrinho