Montando uma Impressora 3D – Quais Peças Escolher [2022]

Existem muitos guias de montagem específicos espalhados pela internet. Mas será que estão atualizados? Será que já não existem peças mais novas e com o mesmo preço?

É isso que vamos lhe ajudar aqui. Um guia detalhado e atualizado com as melhores peças e práticas para se montar uma impressora 3D.

Montando uma Impressora 3D – Quais Peças Escolher [2022]

O mercado de impressão 3D vem crescendo de forma muito rápida, a concorrência está grande e as fabricantes de componentes estão sendo forçados a inovarem para se manterem no mercado.

Quais peças devo escolher para montar uma impressora 3D?

Placa Mãe

placa de 8 bits ou 32 bits

Arduino + Ramps ainda é uma boa opção?

A placa mãe é quem comanda todos os movimentos que a impressora 3D faz. Por muito tempo se usou a combinação de 8 bits arduino + shield ramps como placa mãe.

Porém, hoje em dia, já pode se encontrar placas de 32 bits com preços apenas um pouco maiores que entregam uma capacidade de processamento muito maior.

Os firmwares(o “programa” que fica dentro da placa) estão vindo com cada vez mais funcionalidades em busca de melhorias na impressão, e dependendo, isso pode impossibilitar que você use a combinação arduino + ramps para montar uma impressora 3D.

Um exemplo disso é que as versões mais novas do Marlin(firmware mais popular) já não funcionam mais em impressoras de 8 bits que é o caso do arduino + ramps.

Qual placa usar para montar impressora 3D?

Uma boa pedida são as placas de 32 bits da MKS. São as placas de 32 bits para impressora 3D que possuem o melhor custo benefício do mercado.

Exemplo MKS Robin Nano.

Obs: Elas já são uma placa completa, não precisam de dois módulo como na ramps.

Display

Display-da-Impressora-3D Oque-faz-cada

Display com botão ou touchscreen?

É pelo display que você controla o que deseja fazer na impressora. Obs: também é possível controlar conectando a impressora ao PC, mas não é um método muito seguro pois qualquer coisa que der no PC você perde a impressão.

A um tempo atrás os displays touchscreens tinham algumas funções a menos por conta dos firmwares ainda não serem muito adaptados para eles. Entretanto isso já mudou.

Hoje em dia ambas opções possuem as mesmas funções. Portanto o que vai diferenciar de você pegar um ou o outro é o preço e seu gosto pessoal.

  • Os touchscreens são muito mais caros, portanto, se estiver querendo economizar vá de manual.
  • Se estiver com um orçamento sobrando e quiser algo mais sofisticado vá de touchscreen.

Displays manuais recomendados: Os tradicionais Display LCD 2004 e o Display LCD 12864.
Displays touchscreens recomendados: Display MKS TFT 35 em conjunto com a placa MKS Robin Nano.

Mesa Aquecida

Alguns guias mais antigos sobre montagem de impressora 3D costumam mostrar uma construção de impressora 3D sem o uso de uma mesa aquecida. Ou seja, usam uma mesa que pode até se mover mas não esquenta.

Usar ou não usar uma mesa aquecida hoje em dia não é uma questão de qual a melhor opção, usar mesa aquecida fará toda a diferença em suas impressões e lhe livrará de muita dor de cabeça.

Portanto se pretende realmente usar sua impressora, é importante que use uma mesa aquecida.

Qual a melhor mesa aquecida?

A mesa aquecida é parte mais difícil de fazer uma sugestão, pois as nomenclaturas existentes não são usadas corretamente ou nem sequer são usadas.

Portanto, a melhor solução é ler a descrição do produto e conversar com o vendedor que pretende comprar a mesa aquecida. Alguns pontos a ficar atento:

  • Temperatura Máxima
    Até quantos graus essa mesa aquecida consegue esquentar? Você provavelmente vai querer imprimir com filamento ABS em algum momento, é importante que nesse caso você tenha uma mesa que chegue até 110ºC ou pelo menos até 90ºC.
  • Tempo de Aquecimento
    Ponto muito importante, não adianta conseguir alcançar 110ºC se ela demorar mais de 10 minutos para chegar a essa temperatura. Além da perda de tempo a mesa provavelmente apresentará erros de temperatura por conta de não conseguir mante-la.
  • Instalação
    Algumas mesas basta você plugar o cabo na mesa, outras você precisará soldar. Não há uma melhor, pois, apesar de soldar ser mais chato pode ser mais eficiente na questão de não apresentar erros(a conexão se move muito). Mas de qualquer forma se obtiver esse problema com as conexões pode usar aliviadores de tensão.

Tamanho

Muitos iniciantes costumam achar que precisam de mesas grandes para seus projetos. É importante dizer que:

“Só pegue uma mesa grande se tiver certeza que imprimirá peças grandes muitas vezes”.

O que acontece é que grande parte dos casos daqueles que optam por mesas grandes é ficar imprimindo apenas peças pequenas.

Se for esse o caso, pegue uma pequena, se por acaso aparecer algum modelo que necessite de uma área maior você pode simplesmente dividir a peça.

  • O orçamento final sairá mais caro
  • É possível que a distribuição do calor não seja tão eficiente quanto uma menor.
  • Normalmente leva mais tempo para aquecer.

Alguns exemplos que realmente precisam de mesas grandes:

  • Cosplayers, armaduras
  • Impressão de móveis
  • Partes de moto, carro

Extrusora

extrusora-titan-tornado

A extrusora é quem empurra o filamento até o hotend(proximo item da lista), onde ele é derretido. Ela empurra o filamento por meio de duas ou mais engrenagens que movimentam o filamento em ambos os lados em direção ao hotend.

Quem faz tudo isso acontecer é o motor de passo que vai grudado às engrenagens.

  • A extrusora pode ficar logo acima do hotend. Esse método é conhecido como sistema “Direct”
  • A extrusora pode ficar distante do hotend. Esse método é conhecido como sistema “Bowden”

Qual o melhor sistema? Direct ou Bowden?

Ambos possuem suas vantagens e desvantagens. O sistema Bowden deixa o carrinho do hotend mais leve pois ao deixar o motor e extrusora distantes aliviam muito o peso.

Já o sistema direct, por possui uma resposta um pouco mais imediata e isso pode entregar algumas vantagens.

O sistema mais usado é o Bowden. Uma boa escolha é unir o melhor dos dois métodos utilizando o sistema Bowden com uma extrusora BMG que por possuir uma resposta muito precisa acaba por entregar os mesmos benefícios do sistema Direct.

Hotend

O hotend nada mais é que o um conjunto de peças responsáveis por derreter o filamento. Nele estão presentes as seguintes peças:

  • Bico
  • Garganta
  • Bloco Aquecedor
  • Cartucho aquecedor
  • Termistor
  • Dissipador
  • Cooler do dissipador
  • Cooler(s) da peça
  • Acoplador de ptfe(bowden)

Uma boa escolha é o hotend E3D V6, que apesar de ter sido lançado a um bom tempo, continua bem atualizado.

Estrutura

Uma extrutura CoreXY

A estrutura da impressora possui dois fatores a se analisar:

  1. O sistema – São vários as possibilidades de sistemas: cartesiano, h-bot, delta, coreXY e entre outros.
  2. Frame – São várias as possibilidades: Acrílico, mdf, metalon, perfil v-slot e entre outros.

O sistema – Cartesiano ou CoreXY?

Os dois principais sistemas de montagem são o cartesiano e CoreXY, ambos são muito bons e entregam resultados similares.

  • Se quer gastar pouco ou quer algo que de menos trabalho vá de cartesiano.
  • Se tem um orçamento maior e está disposto a ter um pouco mais de trabalho vá de CoreXY. Recomendamos para aqueles que querem ter uma área de impressão maior que 350×350 ou que buscam uma velocidade acima do comum.

Frame – MDF ou Perfil de alumínio?

Após escolhido o sistema, você precisará escolher com qual material fará a estrutura(isso está diretamente ligado ao tipo de carrinho que usará para fazer os movimentos).

Se seu orçamento for muito baixo vá de mdf, mas caso contrário, sempre opte por algo mais rígido e durável como um perfil de alumínio.

  • Preferência para o perfil V-slot para quem busca custo benefício. Existem algumas variações desse perfil mas essa é a mais popular.

Roldanas ou Trilhos Lineares?

A escolha do frame está diretamente ligada a essa escolha da movimentação, se optar pela opção mais custo benefício(perfil v slot), você usará roldanas, elas são baratas, duráveis, de fácil reposição e não deixam sujeira.

O principal benefício dos trilhos lineares é estabilidade em altas velocidades. Por isso, não vale muito a pena usar trilhos lineares em impressoras cartesianas pois essas não possuem tanta estabilidade estrutural para suportar essas velocidades.

Vale dizer que em velocidades normais as roldanas imprimem em igual qualidade comparada com os trilhos lineares.

Ou seja, se vai imprimir coisas normais, vá de roldanas.
Se precisa de algo a mais vá de trilhos lineares.

Extras

Acoplador para eixo Z

O acoplador que transmite o movimento do motor de passo para a barra do eixo Z.
Recomendação: Acoplador de elastômero.

Detector de fim de filamento

É comum que ele mais atrapalhe do que ajude, só use se realmente tiver necessidade.

Superfície para mesa aquecida

O vidro costuma ser a melhor opção pois une eficiência, custo e facilidade de reposição.

Se imprime apenas em PLA, ele pode ser útil pois geralmente corrige possíveis desnivelamentos da mesa.

Se imprime também em ABS, ele é util pois possui uma aderência tão boa quanto algumas superfícies pagas.

Além disso, é comum que algumas peças grudem de mais e acabem por arrancar um pedaço da superfície junto.

Nesse caso, basta virar de lado a mesa de vidro ou adquirir outra por um preço baixinho. Já com a superfície cara terá um prejuízo maior de tempo e dinheiro.

Índice

Última Atualização
05/01/2022
Autor
FelipeNS
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
×

Carrinho